string(65) "

Artigos

SESI-RN reúne gestores das unidades da "Indústria do Conhecimento" no Estado

  A educação é uma pauta sempre atual no país e, nas mais variadas áreas, existem projetos destinados à garantia de maior acesso da população a esse importante meio de disseminação de conhecimento. Diante disso, o SESI-RN realizou uma reunião nesta terça-feira, 16, junto a Secretários da Educação municipais e representantes das 26 unidades da Indústria do Conhecimento instaladas no Rio Grande do Norte, para alinhar informações sobre o projeto – que visa ampliar o acesso da população à educação – e, além disso, entregar homenagens às unidades que conseguiram maior atendimento em 2016.

Ao compartilhar informações sobre o modo de funcionamento das unidades que conseguiram maior atendimento, pretende-se conseguir que outros também atinjam essa ampliação e, desse modo, mais pessoas sejam beneficiadas com os serviços da Indústria do Conhecimento.

O projeto Indústria do Conhecimento consiste em diversos centros multimeios, que contam com a presença de biblioteca, DVDteca, CDteca, gibiteca e laboratório de informática, onde os usuários terão a oportunidade de acesso à informação. Esses centros são estruturados de forma que estimulem práticas de leitura e pesquisa, contando com mais de 1000 títulos à disposição.

As unidades homenageadas foram, em primeiro lugar, a Biblioteca Josefa Maria Antunes Soares, localizada em São Gonçalo do Amarante, que conseguiu atingir 27 mil atendimentos. Em segundo lugar, a Biblioteca Pety Fernandes de Araújo, de Acari, que conseguiu 17 mil atendimentos. E em terceiro lugar, a Empresa Vicunha Têxtil, de Natal, que garantiu o acesso de quatro mil funcionários aos serviços da Indústria do Conhecimento.

“Ano passado, nossa meta era atingir 200 mil acessos às instalações das Indústrias do Conhecimento. Conseguimos um total de 238 mil acessos. Em 2017 já temos 210 mil, e ainda pretendemos ampliar esse número, contando com a ajuda do Sistema FIERN, que está sempre à disposição”, afirmou Juliano Martins, superintendente regional do SESI, durante a abertura da reunião.

Os ambientes da Indústria do Conhecimento são projetados para facilitar a acessibilidade física e estão presentes em 100 municípios brasileiros – 24 destes no Rio Grande do Norte – com boas condições para leitura e estudo e horários adequados aos usuários. Além disso, em seu portal online é possível encontrar uma Biblioteca Virtual, bem como Links do Conhecimento, para estimular essa apropriação do saber.

"

FIERN | SESI | SENAI | IEL

Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Korean Russian Spanish

Artigos

SESI-RN reúne gestores das unidades da "Indústria do Conhecimento" no Estado

  A educação é uma pauta sempre atual no país e, nas mais variadas áreas, existem projetos destinados à garantia de maior acesso da população a esse importante meio de disseminação de conhecimento. Diante disso, o SESI-RN realizou uma reunião nesta terça-feira, 16, junto a Secretários da Educação municipais e representantes das 26 unidades da Indústria do Conhecimento instaladas no Rio Grande do Norte, para alinhar informações sobre o projeto – que visa ampliar o acesso da população à educação – e, além disso, entregar homenagens às unidades que conseguiram maior atendimento em 2016.

Ao compartilhar informações sobre o modo de funcionamento das unidades que conseguiram maior atendimento, pretende-se conseguir que outros também atinjam essa ampliação e, desse modo, mais pessoas sejam beneficiadas com os serviços da Indústria do Conhecimento.

O projeto Indústria do Conhecimento consiste em diversos centros multimeios, que contam com a presença de biblioteca, DVDteca, CDteca, gibiteca e laboratório de informática, onde os usuários terão a oportunidade de acesso à informação. Esses centros são estruturados de forma que estimulem práticas de leitura e pesquisa, contando com mais de 1000 títulos à disposição.

As unidades homenageadas foram, em primeiro lugar, a Biblioteca Josefa Maria Antunes Soares, localizada em São Gonçalo do Amarante, que conseguiu atingir 27 mil atendimentos. Em segundo lugar, a Biblioteca Pety Fernandes de Araújo, de Acari, que conseguiu 17 mil atendimentos. E em terceiro lugar, a Empresa Vicunha Têxtil, de Natal, que garantiu o acesso de quatro mil funcionários aos serviços da Indústria do Conhecimento.

“Ano passado, nossa meta era atingir 200 mil acessos às instalações das Indústrias do Conhecimento. Conseguimos um total de 238 mil acessos. Em 2017 já temos 210 mil, e ainda pretendemos ampliar esse número, contando com a ajuda do Sistema FIERN, que está sempre à disposição”, afirmou Juliano Martins, superintendente regional do SESI, durante a abertura da reunião.

Os ambientes da Indústria do Conhecimento são projetados para facilitar a acessibilidade física e estão presentes em 100 municípios brasileiros – 24 destes no Rio Grande do Norte – com boas condições para leitura e estudo e horários adequados aos usuários. Além disso, em seu portal online é possível encontrar uma Biblioteca Virtual, bem como Links do Conhecimento, para estimular essa apropriação do saber.