A interiorização do Sistema FIERN

5/06/2017   09h53

120 municípios do RN foram atendidos pelo Sistema FIERN somente este ano.

Confira o artigo do industrial, Presidente da FIERN e do COMPEM/CNI, Amaro Sales de Araújo, publicado neste sábado (03), no jornal Tribuna do Norte.

 

A interiorização do Sistema FIERN

 

Inauguramos, no dia 22 de maio, mais um Escritório Corporativo do Sistema FIERN. Depois de Caicó, Pau dos Ferros, Assu e João Câmara chegamos a Goianinha, importante cidade do Litoral Sul e Agreste Potiguar. O Escritório, a exemplo dos demais, representará os serviços e produtos do SESI, SENAI, IEL e apoiará a atuação da FIERN como instituição em defesa dos industriais potiguares e articuladora do desenvolvimento econômico potiguar.

 

João Câmara e Goianinha foram os dois últimos abertos e representam polos importantes do desenvolvimento potiguar. O Mato Grande, onde o Município de João Câmara se destaca, tinha sua economia alicerçada no ciclo virtuoso do algodão. Com a derrocada da cultura algodoeira, a Região passou a se consolidar como grande produtor de sisal. João Câmara, em particular, como polo de comércio e serviços, sem desconhecer a produção de castanha e a atividade pecuária. Mas, não foi fácil. A década de 80 foi especialmente difícil para a cidade, inclusive, pelos abalos sísmicos sofridos.

 

De todo modo, João Câmara já contabilizava avanços. Conheci pessoalmente, por laços familiares na cidade, tempos ainda mais difíceis em relação a falta d´água e a precariedade do acesso. Felizmente João Câmara é hoje uma cidade bem melhor, próspera e com oportunidades de educação e trabalho.

 

Atualmente, vencida a fase do algodão, consolidada a cidade como polo de comércio e serviços, João Câmara é destaque na produção de energia eólica. Aliás, não apenas João Câmara, mas o Mato Grande. A Região abriga um dos maiores potenciais eólicos do País, respondendo, atualmente, por 14% de toda a potência eólica nacional em operação.

 

João Câmara e Parazinho são os expoentes, com 13% da potência instalada no País e 40% da potiguar. Os municípios de Jandaíra e Touros também abrigam complexos eólicos, enquanto Jardim de Angicos conta com usinas em construção. João Câmara e Parazinho juntos representam a maior produção de energia eólica do mundo!

 

As perspectivas também para Goianinha são fundadas em atividades econômicas que, pouco a pouco, se consolidam na cidade a partir de suas riquezas naturais e localização privilegiada. O município, em síntese, se destaca no cultivo de cana-de-açúcar, criação de camarões em cativeiro, cachaça, cerâmica vermelha (tijolos), porcelanatos, móveis, construção civil e turismo, considerando que é uma porta de acesso a destacadas praias do Litoral Sul, notadamente, a rica costa potiguar emoldurada por Pipa, destino turístico consagrado. Aliás, uma região privilegiada por ter – mais próximo de Goianinha e além de Tibau dos Sul– cidades importantes e promissoras como Arês, Baía Formosa, Canguaretama, Espírito Santo, Pedro Velho, Senador Georgino Avelino, Montanhas, Jundiá e Vila Flor.

 

O Sistema FIERN, além dos escritórios mencionados, atua através de unidades específicas do SESI, SENAI e IEL diretamente em Mossoró, Macau, Santa Cruz, Caicó e Natal, bem presente e colaborativo com a indústria e o Estado do Rio Grande do Norte.