COEMA/FIERN discute derramamento de óleo no litoral do Nordeste do Brasil

3/12/2019   16h59

Foto: Adriano Abreu/Tribuna do Norte

 

O derramamento de óleo no litoral do Nordeste do Brasil será tema de debate durante a reunião da Comissão Temática de Meio Ambiente (COEMA), que acontece nesta quarta-feira, 4, às 15 horas, no auditório Joaquim Victor de Holanda, na Casa da Indústria.

 

O evento inclui palestras do presidente do Sindicato da Indústria de Pesca do Estado do Rio Grande do Norte (Sindipesca), Gabriel Calzavara de Araújo; e do presidente do Sindicato das Industrias de Extração do Sal do Estado do Rio Grande do Norte (SIESAL), Francisco Ferreira Souto Filho, com o tema: “O episódio do derramamento de óleo no litoral do Nordeste do Brasil, e o Controle de Qualidade das Áreas de Pescados e demais atividades industriais do Rio Grande do Norte”.

 

“Será uma oportunidade para contextualizar a realidade do problema no âmbito do Rio Grande do Norte a partir da perspectiva de cada setor”, afirmou o presidente da COEMA, Roberto Serquiz.

 

Além dos setores industriais, o debate inclui presença e relato de representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), do Instituto de Defesa do Meio Ambiente (IDEMA); e da Marinha do Brasil.

 

Locais afetados

 

De acordo com dados oficiais, as manchas de petróleo em praias do Nordeste já atingiram 225 localidades em 80 municípios de 9 estados desde o final de agosto. Os estados em que elas apareceram são Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

 

No RN, as praias que registraram manchas foram Tabatinga, Búzios e Camurupim, as três no município de Nísia Floresta; a Praia do Giz e a Praia do Amor, em Tibau do Sul; além de Pirangi do Norte, em Parnamirim.

 

Por Jô Lopes – Unicom/Sistema FIERN