Dia do Panificador é marcado por webinar Normas técnicas, decretos e controles: Um novo olhar para o setor de Panificação

8/07/2020   18h19

 

A responsável pelo Núcleo de Controle de Alimentos da Vigilância Sanitária, Doutora Leopoldina Batista, e a consultora do SENAI-RN, Andrea Amaral foram as moderadoras do Webinar “Normas técnicas, decretos e controles: Um novo olhar para o setor de Panificação”, com os convidados Ivanaldo Maia, presidente do SINDIPAN-RN e Eliezer Varela, presidente da AIPAN-RN, realizada na tarde desta quarta-feira, 8, via Canal You Tube do SENAI-RN.

 

 

O debate on-line contou com a participação de vários empresários que enviaram muitas perguntas para os consultores e líderes empresariais. Entre os temas a segurança no controle das embalagens dos produtos da panificação, os procedimentos de higienização e controle de contaminação em tempos de pandemia. “Esses momentos são importantes, excelente debate, parabenizo os panificadores pelo seu dia, hoje é o dia do panificador, o setor evoluiu muito e estamos agradecidos por contribuir com esse resultado”, disse Leopoldina.

 

 

Ela lembrou que na história o Dia do Panificador é comemorado no dia 8 de julho, no Brasil. A origem desta data comemorativa vem de uma história acontecida em Portugal, de Santa Isabel, que é a padroeira dos panificadores e padeiros, acontecida por volta do ano de 1333. fome terrível que atingiu todas as classes sociais. “Na história Santa Isabel a padroeira, os pães se transformaram em flores”, contou a palestrante.

 

 

O webinar também tratou de pontos polêmicos como a questão da entrega, o serviço de delivery, as questões relacionadas a aplicativos e os serviços oferecidos pelas empresas, obrigatoriedade de cuidados com higienização dos equipamentos, manuseios das caixas de entregas, higiene do entregador, e principalmente sobre a obrigatoriedade do lacre das mercadorias que saem para entrega. “A maioria das padarias não têm serviço de entrega, e as que têm aqui no estado estão trabalhando cuidadosamente”, enfatizou o presidente do SINDIPAN-RN.

 

 

Padarias

 

 

No ano passado, havia em todo o país 70.523 padarias, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (ABIP). Mais de 14 mil delas estavam localizadas no estado de São Paulo. A maior parte dessas padarias, cerca de 95% do total, são micro e pequenas empresas familiares.

 

 

A primeira delas pode ter surgido no Rio de Janeiro. Ou em São Vicente, no litoral paulista. Mas há poucos dados ou registros sobre isso. Com isso, a padaria que ficou conhecida como a mais antiga do Brasil é a Santa Tereza, localizada na região da Praça da Sé, em São Paulo. A Santa Tereza foi fundada em 1872.

 

 

Por Jô Lopes – jornalista FIERN

Edição Dodora Guedes – gerente de comunicação FIERN