Entenda como a inadimplência pode prejudicar sua empresa

10/06/2021   10h55

 

Como muitos empresários e gestores de finanças sabem, o fluxo de caixa é a força vital de um negócio. Afinal, é ele que mede a saúde financeira de uma empresa. Um fluxo de caixa positivo significa que as coisas vão bem e o negócio gera lucro. Já um fluxo de caixa negativo mostra que alguma medida precisa ser tomada para que a organização seja rentável.

 

Por isso, é essencial que as empresas — pequenas ou grandes — gerenciem de perto seus fluxos de caixa e evitem possíveis ameaças. Uma delas é a inadimplência, que pode significar não receber o pagamento de uma venda.

 

Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC), coordenado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), explica quais são os impactos de não possuir essa quantia e como eles aparecem no histórico da empresa.

 

Quais são os efeitos da inadimplência dos clientes no fluxo de caixa?

 

De acordo com os últimos dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), as empresas brasileiras fecham o mês devendo uma média de R$ 5.517,07.

 

Os motivos para a inadimplência podem ser muitos – especialmente com a expectativa de retração do PIB devido à crise do coronavírus, a ausência de um planejamento financeiro eficaz da empresa ou a falta de pagamento dos seus clientes tendem a impactar gravemente o fluxo de caixa.

 

No entanto, independentemente dos motivos para que um pagamento não seja realizado, as consequências no fluxo de caixa são as mesmas.

 

Para que o fluxo de caixa de uma empresa seja positivo, é preciso receber uma quantia maior do que aquela que sai das contas. O maior problema quando um pagamento não é realizado no prazo combinado é desequilibrar essa balança para o lado negativo, fazendo com que as saídas sejam maiores que as entradas.

 

Isso pode resultar na incapacidade de fazer a gestão de custos e pagar as despesas básicas, como aluguel, compras de matéria-prima, folha de pagamento e aquisição de equipamentos, entre outras. Esse problema afeta principalmente as micro e pequenas empresas, que não costumam ter uma reserva financeira tão robusta para cobrir esse déficit. No pior dos cenários, o resultado leva à falência do negócio.

Entenda como a inadimplência pode prejudicar sua empresa

 

Já no caso das médias e grandes organizações, a inadimplência pode não ter um impacto tão drástico, mas a incapacidade de pagar todas as despesas também tende a levar a uma série de problemas.

 

Primeiramente, será difícil atender a todos os pedidos de vendas. Como não há recursos para comprar matérias-primas, é menos provável que as encomendas dos clientes sejam entregues a tempo. Isso pode afetar o relacionamento entre a empresa e os consumidores e incentivar esses últimos a trocarem de fornecedor.

 

Além disso, a falta de recursos disponíveis pode afetar o relacionamento com a equipe interna da empresa. Um dos efeitos do fluxo de caixa insuficiente é a incapacidade de pagar os salários dos funcionários a tempo. Isso tende a levar a níveis de estresse elevados e diminuir a motivação deles. Se a situação persistir, a força de trabalho pode até ficar sem opção a não ser deixar o negócio.

 

Outro problema é que os atrasos nos pagamentos dificultam uma previsão realista do fluxo de caixa. Afinal, como é possível planejar uma despesa quando não há certeza de quando os próximos pagamentos serão devidamente recebidos? A previsão de fluxo de caixa é importante para que as decisões sobre o negócio sejam tomadas com base em informações acionáveis.

 

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Enfrenta dificuldades com a inadimplência? Quer aprender a calcular a Taxa de Inadimplencia? Entre em contato com o NAC.

 

Fonte: Agência CNI