FIERN busca intercâmbio de conhecimento em visitas aos Observatórios da Indústria na CNI e na FIESC

21/06/2022   17h09

 

Buscando o intercâmbio de experiências, o gerente técnico do MAIS RN, Pedro Albuquerque, e a analista de Planejamento, Orçamento e Gestão da FIERN, Janaize Revoredo, realizaram uma visita ao Observatório FIESC nessa segunda-feira (20). Instalado na Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) e gerido pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL-SC), a unidade é estruturada para a análise de dados, informações e inteligência para dar suporte à competitividade e desenvolvimento das indústrias, entidades e clientes locais.

 

Como um Centro de Inteligência, o Observatório fornece gestão, análise, tendências, planejamento e controle para contextualização de conhecimento e inteligência com base no dado. Através da informação provinda dos dados, são identificados e estabelecidos relacionamentos que podem ser feitos para os negócios da região.

 

A comitiva da FIERN foi recebida pela gerente executiva do IEL-SC, Eliza Coral, que também é gestora do Observatório, e pelo responsável pela Captação de Recursos da unidade, Júlio César Longo. Durante a visita, Albuquerque e Revoredo conheceram a história, equipe, governança, lógica de operação e forma de trabalho do Observatório, como também apresentaram o trabalho do MAIS RN, que tem objetivo semelhante à unidade da FIESC.

 

Nesta quarta-feira (22) a equipe visita o Observatório Nacional da Indústria, da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), em Brasília. Lançado no último mês de maio, a unidade se baseou em experiências estaduais de análise de dados para construção de cenários e auxílio a decisões estratégicas no setor industrial. O gerente técnico do MAIS RN afirmou que as visitas são “excelentes para conhecer outras experiências de observatório”.

 

O MAIS RN

 

Lançado em 2014 como um observatório da indústria e um mapa de oportunidades de negócios, potenciais econômicos e ações prioritárias, em âmbito público e privado, o Mais RN inicialmente listava uma série de ações e metas para viabilizar, em 20 anos, um novo patamar de crescimento econômico do Rio Grande do Norte, sendo apresentado a gestores públicos.

 

Em 2020, o programa atingiu nova feição ao lançar a versão digital, o Mais RN 4.0 e, em meio a pandemia de Covid-19, lançar mão de recursos e plataformas digitais de Power BI (Business Inteligence) e ganhou espaços de debate junto aos empresários, com o Mais RN em Ação, que trouxe as Salas de Situação.

 

Para o Observatório, foi criado um conjunto de dashboards com dados e indicadores, de diversas fontes — como emprego, desemprego, arrecadação pública, ICMS, PIB per capita do Município, PIB da Indústria, PIB dos Serviços, análise da evolução do emprego, evolução da indústria —, que se correlacionam e são atualizados para dar um panorama geral e sistematizado sobre determinado cenário ou setor da economia.

 

Com o MAIS RN em Ação, a FIERN se tornou um centro de inteligência para a economia privada, com enfoque no empresário e suas demandas. Atualmente, o Mais RN trabalha junto às cadeias de geração de Energias, Têxtil e confecção, Infraestrutura, Parque tecnológico, Pesca, Pecuária, Mineração, Turismo e Fruticultura, entre outras.

 

A plataforma desenvolveu também o documento Agenda Propositiva para o Desenvolvimento do RN, entregue ao Governo do Estado em outubro de 2021, elencando pontos e ações que envolvem poucos recursos financeiros em termos de investimento público, mas são de fundamental importância para a economia potiguar.

 

Atualmente, o MAIS RN atua como uma unidade de inteligência e pensamento estratégico contínuo, com ações voltadas para o desenvolvimento da economia e das políticas públicas do estado, em parceria com instituições de ensino e pesquisa, com o poder público e com empresas e organizações privadas.