FIERN divulga Novo CAGED para o RN referente a dezembro e acumulado de 2021

4/02/2022   13h00

Os dados do Novo CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, sistematizados pela Unidade de Economia e Estatística da FIERN, indicam que no mês de dezembro o emprego com carteira assinada registrou saldo negativo correspondente a 967 vagas no Rio Grande do Norte no mês de dezembro, resultado de 12.694 admissões e 13.661 desligamentos. Apenas Comércio e Serviços registraram balanços positivos no mês. O primeiro abriu 418 vagas e o segundo, 330.

 

O comportamento do varejo é uma tendência previsível, devido às contratações temporárias de vendedores para as vendas de fim de ano. No caso específico dos Serviços, as contratações foram estimuladas pela recuperação tardia do setor, desde os impactos da primeira onda da Covid, no início de 2020.

 

A Agropecuária, finalizando a safra de frutas (culturas temporárias) cortou 914 empregados. No conjunto da Indústria foram cortadas 801 vagas (603 na Construção e 198 na Transformação, Extração e Serviços Industriais de Utilidade Pública).

 

Na Transformação, esteve à frente dos cortes o segmento de Fabricação de produtos de Minerais não-metálicos (219), que produz insumos para a Construção. Do lado positivo, Alimentos (39) e Bebidas (31) foram os principais destaques. É importante, ainda, ressaltar as contratações para a Extração de petróleo e gás, que ocorreram ao longo do ano, de forma quase imperceptível, visto que parte das novas empresas privadas do segmento estão classificadas como Atividades de apoio à indústria do petróleo. No mês de dezembro, o saldo destes dois ramos somou 34 vagas, mas o resultado acumulado do ano foi significativo.

 

2021

No balanço acumulado dos 12 meses de 2021, o Novo CAGED registra um saldo líquido de 32.204 vagas criadas no estado (190.640 admissões e -158.436 desligamentos), ante uma perda 3.179 no ano anterior. Apenas dois meses do ano assinalaram balanços negativos: abril e dezembro (1.097 e -967, respectivamente).

 

Portanto, parece ter havido uma reversão de tendência dos impactos relacionados à Covid no mercado de trabalho formal, ainda que a pandemia não tenha sido superada. Os serviços lideraram as contratações do ano, com 14.807 vagas criadas. No ano anterior foi o setor que mais desempregou (saldo de 4.362 vagas).

 

Leia a análise na íntegra do Novo CAGED ao acessar o link abaixo:
https://www.fiern.org.br/wp-content/uploads/2022/01/Sum%C3%A1rio-Novo-Caged-Dezembro-2021.pdf