FIERN solicita à ANNEL que cobrança das indústrias seja feita com base na energia efetivada consumida

8/04/2020   15h27

 

Está sob análise na Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a solicitação do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN), Amaro Sales de Araújo, de que, nos próximos quatro meses, as concessionárias de energia elétrica sejam autorizadas, e orientadas, a somente efetuarem a cobrança de energia efetivada consumida, em virtude dos graves efeitos da pandemia do COVID-19.

 

De acordo com o assessor especial da presidência da FIERN, Helder Maranhão, muitas indústrias atualmente trabalham sob o regime de Demanda Contratada. “É a demanda de potência ativa a ser obrigatória e continuamente disponibilizada pela distribuidora, no ponto de entrega, conforme valor e período de vigência fixados em contrato, e que deve ser integralmente paga, seja ou não utilizada durante o período de faturamento, expressa em quilowatts (kW)”, explicou.

 

A solicitação também foi envia à Companhia Energética do Rio Grande do Norte (COSERN), solicitando a suspensão temporária do inciso XXI, no que concerne ao pagamento integral da Demanda Contratada; substituindo-o pela Demanda Registrada, ou seja: aquela efetivamente demandada da rede Elétrica.

 

Devido às concessionárias atuarem sob regulamentação, a resposta da solicitação fica a cargo da ANNEL, que é a agência reguladora. No pleito da FIERN à ANNEL é solicitado que as concessionárias cobrem, nesse período de pandemia, somente a energia efetivada consumida.

 

A iniciativa contou com o apoio da bancada potiguar  no Congresso Nacional. Por sua vez, o senador Styvenson Valentim (Podemos) referendou o pleito com uma carta encaminhada a ANEEL.

 

 

Por Jô Lopes – jornalista – Unicom/Sistema FIERN