“Futuring: Análise de Cenários para a Estratégia” será tema de palestra de Lucca Boroni aberta ao público; Inscreva-se

7/04/2021   12h28

As análises de cenários para definição de estratégias e mudança de perspectiva serão assunto da palestra de Luca Borroni-Biancas, na quarta-feira, dia 14 de abril, a partir das 16h, promovida pelo IEL-RN e pela Comissão Temática de Inovação, Ciência e Tecnologia – COINCITEC, com inscrições gratuitas e transmissão pelo YouTube.

 

As inscrições para a palestra podem ser feitas na plataforma Sympla, por intermédio do link https://www.sympla.com.br/palestra-futuring-analise-de-cenarios-para-a-estrategia__1179335.

 

Na palestra, Luca Borroni-Biancas abordará como utilizar a análise de cenários de forma estratégica. O palestrante explicará o conceito de Futuring, que diz respeito a pensar estrategicamente uma organização e “para frente”. O conceito envolve uma forma nova de tratar e analisar dados e referências de macrotendências.

 

O Futuring consiste em entender as situações para desenhar cenários no intuito de ter uma visão de futuro com o objetivo de ter uma nova perspectiva sem surpresas, explicou Luca Borroni-Biancas, em palestra recente. “É um exercício de futurologia inteligente”, ressalta.

 

“Para construir essa visão, é preciso entendimento do passado e do presente, criatividade, visão e coragem”, diz Borroni. Ele exemplifica quais macrotendências devem ser observadas, a depender do negócio: demografia, economia, governo, entorno/meio ambiente, sociedade, cultura e tecnologia. Na palestra, Borroni detalha a execução da análise das macrotendências, a criação de cenários e a construção da visão.

 

Luca Borroni-Biancas é fundador da Brain Business School, onde também atua como professor de Estratégia/Futuring, Liderança, Comportamento Organizacional e “Cross Cultural Management”. Desenvolveu os modelos organizacionais “NOA – Novel Learning Organizations” e “CLEP – Leadership for Growth”, temas do livro a ser lançado no segundo semestre deste 2021.

 

Ele tem Ph.D. em Economia e Teorias Econômicas. Membro do Comité Executivo e do Conselho Diretor da Alumni (Associação Bilateral de Cultura Brasil-USA), também é conselheiro Consultivo da UNIBRAD (Universidade Corporativa do Bradesco. Foi membro do Comitê Executivo do Insper e Diretor Acadêmico de Educação Executiva e Relações Internacionais por dez anos. Primeiro secretário-geral da AnaMBA (Associação Nacional de MBA), participou da criação das Faculdades Integradas de São Paulo (FISP) e dirigiu sua Escola de Negócios. Foi diretor de Fusões e Aquisições do Banco CCF, do Banco Sudameris e do Banco Síntese.