ISI-ER discute novas possibilidades de parceria com o Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação

18/04/2022   17h46

O diretor do ISI-ER, Rodrigo Mello, e o coordenador de P&D, Antonio Medeiros, detalharam projetos e potenciais na área de energia a executivos do SENAI-PE

Executivos do Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER), do Rio Grande do Norte, e do Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação (ISI-TICs), de Pernambuco, discutiram nesta segunda-feira (18) em Natal possibilidades de cooperação e fortalecimento de parcerias que envolvam o setor elétrico.

 

Os Institutos já realizam trabalhos conjuntos no Brasil com foco em hidrogênio e energias renováveis. A expectativa, agora, é estreitar e fortalecer o relacionamento, identificando possíveis novas frentes de atuação em que possam se unir.

 

“Viemos conhecer os potenciais que existem, e projetos específicos, para buscar oportunidades para Pernambuco que conectem os Institutos e levem para a nossa região uma densidade maior de tecnologia para energia”, disse, na visita, o diretor Industrial do SENAI-PE, Oziel Alves.

 

“Estamos vendo uma forma de juntar o know-how do ISI-ER na área de energias renováveis e o nosso, em TI, considerando que o estado de Pernambuco é rico para trabalhar energia eólica e solar, bem como dispõe de um grande espaço para o SENAI ocupar nessas áreas”, acrescentou ele.

 

O ISI-ER é a principal referência do SENAI no Brasil em Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação (PD&I) em energia eólica, solar e sustentabilidade.

 

Integração

Acompanhado do gerente de Negócios do ISI-TICs, Ernani Azevedo, Alves também destacou como objetivo da visita a observação do modelo operacional do Hub de Inovação e Tecnologia (HIT) do SENAI-RN, complexo que reúne o ISI-ER e o Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER).

 

“O objetivo foi verificar como estão distribuídos os laboratórios, equipe, a inteligência, o modelo de negócio do ISI e do CTGAS-ER, para que possamos aperfeiçoar os nossos modelos, uma vez que estamos integrando tudo também, a parte de tecnologia e inovação”, frisou o diretor.

 

Executivos também conheceram ambientes de pesquisa e educação do HIT SENAI, dentro da estratégia de integração que desenvolvem em Pernambuco

 

Projetos
Na área de energia, o ISI-ER e o ISI-TICs estão em campo há mais de um ano, juntos, no desenvolvimento de uma planta híbrida – para geração de energia eólica e solar – com participação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e dos Institutos SENAI de Logística e Automação, da Bahia.

 

“Temos outro projeto em fase de contratação na área de hidrogênio”, disse o diretor do ISI-ER, Rodrigo Mello, fazendo menção ao projeto “Distrito Industrial Verde”, do ISI-TICs em parceria com o Complexo Industrial Portuário de Suape, de Pernambuco, um dos vencedores da Chamada Pública “Missão Estratégica Hidrogênio Verde”, lançada pela CTG Brasil em parceria com o SENAI.

 

O projeto consistirá em uma plataforma digital que vai permitir a comercialização de hidrogênio verde no mercado nacional com certificação de origem. Além do ISI-TICs, participarão da iniciativa o ISI-ER e três empresas que já atuam na criação de soluções para o mercado de energia elétrica – Sinapsis, Eidee e Way2. (Clique aqui para ler mais sobre o projeto).

 

“Agora, nosso objetivo é discutir como construímos mais oportunidades juntos. Esse é o tipo de reunião para fortalecer parcerias, além de buscar outras interações e sinergias que possam trazer soluções para a indústria”, acrescentou Mello sobre o encontro desta segunda-feira. O coordenador de Pesquisa & Desenvolvimento do ISI-ER, Antonio Medeiros, também participou da reunião.

 

O ISI-ER e o ISI-TICs fazem parte da maior rede privada de institutos de pesquisa, desenvolvimento e inovação do Brasil para atender as demandas da indústria

 

SOBRE OS INSTITUTOS SENAI DE INOVAÇÃO
O ISI-ER e o ISI-TICs fazem parte da maior rede privada de institutos de pesquisa, desenvolvimento e inovação criada no Brasil para atender as demandas da indústria, composta por 26 Institutos SENAI de Inovação. A Rede tem como foco de atuação a pesquisa aplicada, o emprego do conhecimento de forma prática, no desenvolvimento de novos produtos e soluções customizadas para as empresas ou de ideias que geram oportunidades de negócios. Desde que foi criada, em 2013, mais de R$ 1,2 bilhão foram mobilizados em 1.332 projetos de PD&I.