Presidente da FIERN defende agilidade na aprovação da reforma no Senado

22/07/2019   11h37

 

O presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo , destacou a necessidade do Senado garantir agilidade na aprovação da reforma da Previdência a partir de agosto, quando a votação deverá ser concluída na Câmara dos Deputados e enviada para apreciação dos senadores.

 

 

A reforma foi apreciada na Câmara, em primeiro turno, e a previsão é de que no início do próximo mês seja votada, em segundo turno, pelos deputados. “Esperamos que, a partir daí, no Senado, não apenas tenhamos o mesmo ritmo regimental, mas também seja ainda mais ousada, considerando o que todos já sabem, a situação é crítica em todos os níveis”, afirmou Amaro Sales.

 

 

A declaração foi na abertura do Seminário “Por que o Brasil Precisa da Nova Previdência”, na manhã desta segunda-feira (22), na sala de Conferência da Arena das Dunas, com a participação do secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, do secretário de Trabalho, Bruno Dalcolmo, do presidente do INSS, Renato Rodrigues Vieira, o prefeito de Natal, Álvaro Dias, a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, e representando o governo do Estado, presidente do IPERN, Nereu Linhares, presidente da Frente Parlamentar Municipalista, Doutor Bernardo; o presidente da Fermurn, José Casimiro; do presidente da FETRONOR, Eudo Laranjeiras; da FAERN, José FIERN; do vice-presidente da FECOMÉRCIO, Luiz Lacerda, prefeitos, vereadores, empresários e demais dirigentes e gestores do Sistema FIERN.

 

Na ocasião, o presidente do Sistema FIERN fez também um reconhecimento aos agentes públicos que têm atuado para a aprovação da reforma previdenciária. “Neste particular merece o nosso reconhecimento, mais uma vez , ao empenho de Rogério Marinho, agora como secretário especial do Trabalho e Previdência. O seu nome foi inserido na história e tudo que tem feito a favor do futuro do país dignifica a memória de Djalma Marinho, seu avô, um dos melhores Parlamentares da Câmara em todos os tempos”, disse Amaro Sales.

 

O presidente do Sistema Fiern destacou também os votos favoráveis à reforma, no primeiro turno na Câmara, dos deputados João Maia, Fábio Faria, Walter Alves, Beto Rosado e Benes Loecádio. “Foram votos em favor do equilíbrio das contas previdenciárias”, afirmou. Ele citou também o deputado General Girão que, enfermo, não teve condições que comparecer à sessão de votação, mas participou das tratativas anteriores de apoio à reforma.

 

Ele citou também a atuação pró-reforma do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do presidente Jair Bolsonaro. Amaro Sales acrescentou que a reforma da previdência marca um ciclo estruturante no Estado e no Brasil. “A nova Previdência ajudará o Brasil a ser, de fato, o país, do futuro”, concluiu.