SENAI-RN aborda Utilização da Manufatura Enxuta na Otimização de Processos

28/05/2020   13h10

 

O consultor e mentor em Manufatura Enxuta, Mozart Dantas Bezerra, do SENAI/Centro de Educação e Tecnologias Clóvis Motta, na área de Soluções em Tecnologia e Inovação (STI) em Lean Manufacturing mediou da live ‘A Utilização da Manufatura Enxuta na Otimização de Processos’, realizada juntamente com o diretor regional do SENAI-RN, Emerson Batista, na manhã desta quinta-feira, 28, durante a programação da Semana da Indústria.

 

“Estamos cumprindo o papel do SENAI de melhorar as empresas brasileiras e nos colocamos à disposição de todos. Mesmo nesse período de pandemia estamos com plantões para atendimento virtual. Muitas coisas foram apresentadas aqui hoje, considero que esta live foi extremamente produtiva”, diz o diretor ao agradecer a participação de todos que acompanharam a transmissão, e aos que fizeram perguntas e considerações.

 

Na live, o consultor Mozart Dantas Bezerra focou na implantação da filosofia da manufatura enxuta nas empresas, e discorreu sobre a mudanças no cenário econômico e a digitalização e melhoria dos processos. “O mundo mudou, e as empresas precisam se digitalizar. E essa digitalização para ser implantada precisa de organização, porque senão, vai levar para suas ferramentas digitais um processo desorganizado”, explica.

 

 

A ‘Manufatura Enxuta’ é uma filosofia operacional criada no Japão no pós Segunda Guerra Mundial, especificamente na Toyota, pelo Engenheiro Taiichi Ohno e seus colaboradores. Esta filosofia surgiu da necessidade da Toyota de eliminar desperdícios, para assim se tornar uma empresa com perfil para competir com as concorrentes automobilísticas americanas.

 

O modo de produção enxuta visa uma manufatura flexível, estoques baixos, eliminação de desperdícios por todo o processo, redução de quebras e falhas, layouts enxutos, identificação das atividades que agregam valor ao produto. “É uma filosofia que visa atender as necessidades dos clientes exatamente como eles desejam e no tempo certo”, enfatiza.

 

Mozart fala sobre a vivência do Sistema Toyota de Produção (TPS) no Japão, através do Programa de Treinamento Técnico Continuado para o Fortalecimento do Setor de Peças Automotivas no Brasil no ano de 2018.

 

“É preciso ter uma mentalidade enxuta. E essa mentalidade enxuta tem que estar em todos os níveis da organização, seja no operacional, no tático, ou na alta gestão. A mentalidade enxuta, seguindo a manufatura enxuta, vem de princípios, e o primeiro deles é que toda empresa tem que especificar o valor na ótica do cliente”, afirma.

 

 

Sobre a digitalização dos processos ele acrescenta que é preciso muito cuidado. “Nunca se esquecer de planejar para manter processos assertivos. Isso vai fazer toda a diferença. Toda digitalização precisa ser planejada. Planejar para criar um produto melhor para o cliente, e ser atento ao fluxo de valor. O desafio é enxergar esse fluxo.”

 

A live aborda ainda, que com a utilização da filosofia enxuta se torna possível ter um processo mais assertivo e padronizado, e isso tudo pode ser inserido na digitalização. “Ao eliminar desperdícios dentro do processo a empresa aumenta seu lucro e consegue ser mais competitiva, consegue ter mais agilidade do que o seu concorrente”, diz Mozart.

 

Além desses pontos foram debatidos projetos de equipes, cultura organizacional, pirâmide produtiva, oportunidades, diferenciais competitivos, administração, entre outros, todos direcionados à melhoria dos processos industriais.

 

A Semana da Indústria segue com programação até amanhã, 29. Hoje às 16 horas tem um webinar ‘A construção civil em tempos de coronavírus’, também no canal do You Tube do SENAI-RN.

 

Por Jô Lopes – jornalista FIERN