SESI e SENAI mantêm atendimento junto a empresas do RN e adotam medidas no combate ao Covid-19

24/03/2020   17h43

O SESI e o SENAI no Rio Grande do Norte mantêm ativos alguns serviços essenciais à indústria potiguar, mesmo após a suspensão das atividades regulares em todo estado. São atendimentos nas áreas de Saúde e Segurança (SSI), lançamento de novo serviço de atendimento ao cliente (SAC), campanha de vacinação contra a gripe H1N1, além de oferecer diversos cursos gratuitos a distância de capacitação profissional para a indústria 4.0. A iniciativa faz parte da mobilização nacional para conter a pandemia de Covid-19, sem deixar de dar apoio e orientação às indústrias e aos seus trabalhadores, além de promover a requalificação profissional durante o período de isolamento.

 

 

Ao todo, serão oferecidas pelo SENAI mais de 100 mil vagas gratuitas para cursos autoinstrucionais, em todo país, nos próximos 90 dias. Com carga horária de 20horas, os cursos de Qualificação Profissional e Cursos Técnicos semipresenciais são voltados à indústria 4.0 e irão abordar temas como Desvendando a Indústria 4.0, Desvendando a Blockchain, Desvendando o Lean Manufacturing, e Desvendando o BIM (Building Information Modeling). Além de conteúdos sobre Inteligência Artificial, com aplicações na indústria, e programação móvel para Internet das Coisas (IoT). Para ter acesso é preciso fazer um cadastro simples na plataforma Mundo SENAI.

 

Além dos cursos, o diretor regional do SENAI-RN, Emerson Batista, explica que os Centros de Tecnologia e Inovação do SENAI-RN também estão envolvidos em ações do combate ao novo coronavírus.

 

Está sendo desenvolvido, no CTGAS-ER, material de uso médico-hospitalar que será fornecido para os hospitais do Estado. “O SENAI está trabalhando para, em breve, entregar máscaras de acrílico para uso de profissionais em unidades de terapia intensiva aqui do estado, que atuam contra o coronavírus. Estamos nos últimos ajustes e muito em breve estaremos disponibilizando esse material”, afirmou.

 

 

O SENAI-RN também articula junto as indústrias locais e oficinas de costura a confecção de máscaras e aventais que serão doados a hospitais e unidades de saúde para o uso dos profissionais.

 

Atendimento de ASO em unidades móveis e vacinação contra H1N1

 

Devido a pandemia, a realização dos exames para o Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) passou a ser feita, pelo SESI, por meio das unidades móveis, que se deslocam até as empresas com os profissionais de saúde, atendendo as orientações da OMS de evitar aglomerações. “Estamos preconizando o que é missão da FIERN e do SESI: estar com a indústria onde ela estiver. Com a unidade móvel evitamos a aglomeração e conseguimos otimizar o tempo, sem deixar de atender as empresas no ASO, admissional ou demissional. Orientamos para reduzir o número de trabalhadores para o exame e respeitar a distância segura de 2 metros entre pessoas, nas filas”, explica o superintendente regional do SESI-RN, Juliano Martins.

 

 

A aquisição das vacinas contra gripe H1N1, segundo o superintendente, está em fase de finalização e a campanha deverá esta semana. “Devemos receber o primeiro lote com 1.500 doses da vacina ainda esta semana. E iremos começar a vacinação pelas empresas que já cotrataram”, afirma.

 

Além disso, o SESI lançou o Guia SESI para prevenção da Covid-19 nas empresas. O manual, produzido por médicos do trabalho e infectologistas do SESI, tem como objetivo auxiliar empresas a combater a disseminação da doença no ambiente de trabalho.

 

“É um momento de cautela, mas vamos superar. O SESI permanece ao lado das indústrias do RN com o atendimento para tentar minimizar os efeitos dessa situação. Acreditamos que nas crises a gente se reinventa. Vamos superar”, destacou Juliano Martins.

 

 

Um novo SAC SESI e SENAI foi disponibilizado às empresas que precisam sanar dúvidas sobre Normas Regulatórias, avaliações ambientais, entre outros. O atendimento é feito, das 8h às 14h, pelo número (81) 98274-5364.

 

 

Guia de prevenção do Covid-19

O guia reforça a importância de empresas e trabalhadores seguirem as orientações de conduta pessoal consolidadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde. Manter as pessoas informadas sobre a doença e estimular a redução de contatos físicos e a higiene constante das mãos está entre as principais medidas que as empresas devem tomar, além de orientar sobre o que fazer se a empresa tem casos suspeitos de Covid-19.

 

A cartilha recomenda as empresas reforçar o serviço médico na orientação dos funcionários e de familiares e na divulgação dos contatos dos serviços oficiais de saúde – Disque Saúde 136 e aplicativo do Sistema Único de Saúde (SUS). Como também aumentar a limpeza do local de trabalho, com desinfecção de superfícies de equipamentos e mobiliário, e evitar o compartilhamento de objetos entre os trabalhadores e higienizar equipamentos de proteção individual.

 

Entre as medidas prioritárias está estabelecer políticas e práticas de flexibilização do local e horário de trabalho para reduzir contato social na empresa, disponibilizar materiais de higiene pessoal e dos equipamentos, como álcool em gel e lavabos, e fixar em vários locais lembretes sobre as medidas de higiene e etiqueta respiratória.

 

Veja na íntegra: guia_de_prevencao_a_covid_19_para_empresas_vs_2003

 

Sara Vasconcelos, jornalista Unicom/FIERN