Nestlé e SENAI vão investir R$ 6 milhões em projetos de inovação para o sistema alimentar

7/12/2023   15h29

Com a missão de impulsionar projetos inovadores, a chamada visa captar iniciativas com foco em agricultura regenerativa, energias renováveis e circularidade

 

 

A Nestlé Brasil e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), apoiado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), anunciam, nesta quinta-feira, 7, a abertura do edital “Inovação em Alimentos: Transformando o Futuro do Sistema Alimentar”. O aporte será de R$ 6,25 milhões, sendo R$ 5 milhões da Nestlé e R$ 1,25 milhão do SENAI. O objetivo é impulsionar projetos inovadores para resolver desafios nas frentes de agricultura regenerativa, circularidade e energias renováveis.

 

Com abrangência nacional, 28 Institutos SENAI de Inovação, 59 Institutos SENAI de Tecnologia e o aporte da maior empresa de alimentação do mundo, a Missão Nestlé e SENAI pretende impulsionar alianças formadas por startups, universidades, grandes empresas e agências de fomento governamentais, de modo a criar novas aplicações para as cadeias produtivas estratégicas da companhia.

 

Os desafios em agricultura regenerativa buscam soluções para a cadeia leiteira com inovações que acelerem e/ou monitorem o processo de reflorestamento sustentável; para a cadeia do cacau com soluções que reduzam a pegada de carbono; e para a cadeia do café com tecnologias para verificar e monitorar práticas agrícolas. Em energias renováveis, o desafio é mapear ideias inovadoras que promovam a transição para uma matriz energética sustentável e eficiente. E em circularidade, a intenção é captar inovações e alianças que impulsionem a infraestrutura de reciclagem para diversos materiais, promovendo a inclusão social e conectando diferentes setores para atuarem nos desafios do pós-consumo.

 

“A urgência climática elevou nossas ações e nos fez olhar de forma sistêmica, não mais com a ambição de apenas preservar e sim de regenerar o sistema alimentar, que é complexo. Acreditamos que o futuro é colaborativo e, por isso, estamos animados com essa missão inédita de inovação em parceria com o SENAI para evoluir ainda mais o processo de cultivo nas principais cadeias produtivas da companhia, as práticas sustentáveis nas operações e a circularidade”, afirma Barbara Sapunar, Diretora Executiva de Business Transformation da Nestlé Brasil.

 

Para o diretor geral do SENAI, Gustavo Leal, a parceria representa mais uma iniciativa que mobiliza atores relevantes nos ecossistemas dos Institutos SENAI de Inovação e Tecnologia em torno de uma missão industrial que promove ganhos de alto impacto para a empresa, o país e a sociedade, que serão beneficiados pelos resultados desses projetos. “A Plataforma Inovação para a Indústria, do SENAI, promove inovação sistêmica e colaborativa, pois possibilita a captação de soluções tecnológicas fortalecedoras para mudanças nas cadeias pré-competitivas e industriais do país. Além disso, busca acelerar o desenvolvimento de pautas importantes de inovação diante de demandas tão urgentes em nossa sociedade”, destaca Leal.

 

A chamada tem como público-alvo Institutos SENAI, Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação – ICT’s e universidades (públicas ou privadas), empresas da cadeia de valor do setor de alimentos e bebidas, pequenas e médias empresas, startups, empresas de base tecnológica e agências de fomento para projetos de P&D+I interessados no desenvolvimento de projetos relacionados aos desafios temáticos apresentados.

 

A missão será dividida em: lançamento da chamada, em 7 de dezembro de 2023; desenvolvimento das alianças e submissão das propostas de projetos, de 8 de janeiro a 4 de abril de 2024; avaliação preliminar das iniciativas, de 6 de abril a 6 de maio de 2024; portfólio de projetos, de 7 a 21 de maio de 2024; e avaliação e resultado final, de 21 a 29 de maio de 2024.

 

O edital da chamada está disponível no site da Plataforma Inovação para a Indústria, na seção “Missão Industrial”.

 

 

Sobre a Nestlé

A Nestlé tem mais de 100 anos de atuação no Brasil e segue renovando seu compromisso com a sociedade, como força mobilizadora que contribui para levar nutrição e bem-estar para bilhões de pessoas, criar um ambiente de inclusão e oportunidade para milhares de brasileiros e ser o produtor de alimentos mais sustentável do país. A empresa emprega mais de 30 mil pessoas no Brasil e tem 20 unidades industriais localizadas nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Goiás, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo, além de sete centros de distribuição e mais de 70 brokers (responsáveis por vendas, promoções, merchandising, armazenamento e distribuição).

 

Comprometida com boas práticas que vão do campo à mesa do consumidor, a companhia conta com milhares de produtores fornecedores participando de programas de qualidade nas cadeias de cacau, café e leite, que garantem uma produção sustentável e que trazem modernidade ao campo. Além disso, mantém iniciativas nas fábricas como minimizar a utilização de água e energia e reduzir as emissões, ações de reflorestamento e inovações contínuas em embalagens cada vez mais sustentáveis. A Nestlé Brasil está presente em 99% dos lares brasileiros, segundo pesquisa realizada pela Kantar Worldpanel.

 

Sobre o SENAI e a Plataforma Inovação para a Indústria

O SENAI é referência nacional no apoio à tecnologia e à inovação em empresas industriais de todos os portes e segmentos do país. Há 81 anos, oferta cursos de formação inicial e continuada, cursos técnicos, de graduação e pós-graduação tecnológica para colaboradores de 28 setores da indústria brasileira. A Plataforma Inovação para a Indústria é uma iniciativa do SENAI para fomentar o desenvolvimento de produtos, processos ou serviços inovadores, com o objetivo de aumentar a produtividade e a competitividade da indústria brasileira, além de promover a otimização da segurança e saúde na indústria.

 

Criada em 2004 como Edital SENAI SESI de Inovação, a plataforma já selecionou mais de mil projetos inovadores, nos quais foram investidos mais de R$ 950 milhões. As propostas escolhidas recebem recursos e apoio para desenvolvimento de uma prova de conceito, passando por processos de validação, de protótipo e de teste na rede de inovação e tecnologia do SENAI.

 

 

Da Agência de Notícias da Indústria