Presidente do SINDIPESCA defende criação de Cluster Tecnológico Naval do Atlântico Sul durante evento em Angola

27/11/2023   17h07

 

O presidente do Sindicato da Pesca do Rio Grande do Norte (SINDIPESCA-RN), Gabriel Calzavara, ressaltou a importância de criação de um Cluster Tecnológico Naval do Atlântico Sul para fortalecer a Economia do Mar em 23 países africanos e sul-americanos. A proposta foi apresentada durante sua apresentação no 1º Expo da Economia Azul, realizado entre os dias 23 e 26 de novembro em Angola. Em seu discurso, ele incentivou principalmente a integração oceânica dos países costeiros em desenvolvimento na região.

 

Para aderir à iniciativa, Calzavara defendeu a institucionalização de negócios, pesquisas e estudos científicos do Atlântico Sul por meio da criação do Cluster Tecnológico Naval, que contaria com a participação dos 23 países costeiros do Atlântico Sul – sendo eles, 20 nações africanas e três sul-americanas – além de empresas, pesquisadores e acadêmicos desses países.

 

“Essa integração seria realizada por meio do amplo espectro de negócios proporcionados pela Economia do Mar, englobando suas diversas atividades”, afirmou o presidente do SINDIPESCA. Essas atividades estão relacionadas à energia eólica offshore, pesca, turismo, mineração, entre outras iniciativas, de acordo com ele.

 

Segundo Calzavara, a intenção é “integrar e conferir protagonismo, por meio da Economia Azul, aos países costeiros do Atlântico Sul”. “Minha mensagem neste evento foi demonstrar que os 23 países costeiros do Atlântico Sul precisam assumir o protagonismo desse oceano, atualmente ocupado por países asiáticos e europeus que não possuem costa no Atlântico Sul”, detalhou o presidente do SINDIPESCA-RN.

 

 

“Para tanto, é imprescindível que todos se unam, se mobilizem e se preparem para assegurar competitividade às suas empresas e população. Desde já, devem estar prontos para, nos próximos 20 anos, assumirem as capturas da maior parte das cotas dos grandes migradores e abastecerem os mercados nacionais e internacionais com produtos acabados, não apenas com matéria-prima”, defendeu.

 

Durante uma reunião, ele ainda convidou a ministra da Pesca e Recursos Marinhos de Angola, Carmen Santos, para participar do lançamento do Cluster Tecnológico Naval do Rio Grande do Norte, capitaneado pela FIERN, em março de 2024.

 

Expo Economia Azul

 

O evento tem como objetivo discutir o uso sustentável dos recursos oceânicos para o desenvolvimento econômico, melhoria dos meios de subsistência e geração de empregos, assim como a preservação da saúde do ecossistema oceânico, sob o tema “Desenvolvimento da Economia Azul promovendo um oceano saudável e resiliente”.

 

 

Adicionando à discussão, a iniciativa visa criar um ambiente de negócios para empresários e investidores, bem como um momento de compartilhamento de conhecimento com a participação de diversos atores nacionais e internacionais do ecossistema da Economia Azul. Além disso, busca divulgar oportunidades, com foco na concepção de startups que visam desenvolver inovações por meio de abordagens colaborativas e práticas sustentáveis.

 

Texto: Líria Paz
Imagens: SINDPESCA