SENAI/CTGAS-ER e agência alemã GIZ capacitam profissionais para energias do futuro

11/12/2018   10h56

 

A diretora executiva do SENAI/CTGAS-ER, Cândida Amália Aragão, se reuniu com o representante da GIZ-Agência Alemã de Cooperação Internacional, Christoph Büdke, Coordenador do Programa Profissionais para Energias do Futuro, para tratar da participação do SENAI/RN, através do Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis na Fase II do programa. A nova fase ocorrerá de 2019 a 2021 e terá ações estratégicas direcionadas para áreas de energia solar fotovoltaica, eficiência energética (capacitação de docentes), mobilidade elétrica ou outros projetos customizados, cujas atividades serão fechadas de acordo com a demanda do mercado.

 

A GIZ desenvolve a iniciativa Profissionais para Energias do Futuro, no âmbito de um Projeto de Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável e do Programa Sistema de Energia do Futuro, que é desenvolvido em cooperação entre o Ministério de Minas e Energia – (MME), Coordenador do programa, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o Ministério de Educação (MEC) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), que tem como objetivo aprimorar as condições gerais para uma integração sistemática de fontes renováveis e eficiência energética ao sistema energético brasileiro.

 

Cândida Amália disse que o CTGAS-ER é uma das unidades do SENAI que mais tem ações desenvolvidas no âmbito da cooperação com a agência alemã GIZ, destacando a implementação, na unidade, de vários cursos da base do Itinerário de Educação Profissional em Energias Renováveis e Eficiência Energética, em cujo Comitê Técnico Setorial Nacional do SENAI, teve a participação dos docentes do CTGAS-ER.

 

Para a diretora do CTGÁS, continuar em parceria com a GIZ e está inserido no Programa Profissionais para Energias do Futuro vai propiciar ao Centro o fortalecimento de suas competências, a ampliação da oferta de cursos para atender a necessidade do mercado de energia por profissionais qualificados. “Será aberta uma oportunidade para se capacitar frente a novas demandas que vêm surgindo no setor de energia, como:  mobilidade elétrica, sistemas de armazenamento, smartbuildings, etc”, afirma Cândida Amália.